Bolsa.pt

Informações sobre a bolsa de valores.

Estratégias de Seleção de Ações Artigo sobre investir na bolsa Último artigo

Estratégias de Escolha de Acções - CAN SLIM

CAN SLIM é uma filosofia de análise, compra e venda de acções comuns. Desenvolvida por William O´Neil, co-fundador do Investor´s Business Daily, é descrita no seu livro altamente recomendado “How to Make Money in Stocks”.

O nome pode sugerir alguma agência governamental aborrecida, mas na verdade este acrónimo significa uma estratégia de investimento muito bem sucedida. O que torna o CAN SLIM diferente é a sua atenção a tangíveis como os ganhos, mas também a intangíveis como a força e as ideias gerais de uma empresa. O melhor desta estratégia é que há provas de que funciona: há exemplos incontáveis de empresas que, durante a segunda metade do séc. XX, corresponderam aos critérios CAN SLIM antes de aumentarem exponencialmente em preço. Nesta secção exploramos cada uma das sete componentes do sistema CAN SLIM.

C = Ganhos Correntes (Current Earnings)

O’Neil enfatiza a importância de escolher acções cujos ganhos por acção (EPS – earnings per share) no quadrimestre mais recente têm crescido numa base anual. Por exemplo, uma companhia cujos números de EPS foram reportados em Abril-Junho deste ano deviam ter crescido relativamente aos seus números de EPS em relação ao mesmo período de três meses de há um ano atrás.

Quanto Crescimento?

A percentagem que o crescimento dos EPS de uma empresa devem mostrar é algo debatível, mas o CAN SLIM sugere que não devem ser menos que 18-20%. O´Neil descobriu que entre o período de 1953 a 1993, três quartos das 500 equity securities com melhor performance nos E.U.A. mostraram ganhos por quadrimestre de pelo menos 70% antes de um grande aumento de preço. O outro quadrimestre destas securities mostrou aumentos de preço nos dois quadrimestres após os aumentos de ganhos. Isto sugere que basicamente todas as acções de alta performance mostraram um crescimento destacado de quadrimestre para quadrimestre. Apesar de 18-20% de crescimento funcionar como regra de ouro, os ganhadores mesmo espectaculares normalmente mostram um crescimento de de 50% ou mais.

Os Ganhos Devem Ser Cuidadosamente Examinados

O sistema afirma com segurança que os investidores devem saber como reconhecer números de ganhos de baixa qualidade – ou seja, valores que não representam com precisão a performance da empresa. Porque as companhias podem tentar manipular os ganhos, o sistema CAN SLIM sustenta que os investidores devem investigar a fundo e ver para além dos números superficiais que as empresas muitas vezes divulgam como valores de ganhos.

O´Neil diz que, assim que se confirma que os ganhos de uma companhia são de qualidade relativamente boa, é boa ideia verificar outras na mesma indústria. Crescimentos de ganhos sólidos na indústria confirmam que a indústria vai de vento em popa e que a empresa está pronta para dar o salto.

A = Ganhos Anuais (Annual Earnings )

O CAN SLIM também reconhece a importância do crescimento anual de ganhos. O sistema indica que a empresa deve mostrar um bom cresimento anual (EPS anual) em cada um dos últimos cinco anos.

Quanto Crescimento de Ganhos Anuais?

É importante que o investidor CAN SLIM, tal como o investidor de valores, adopte a perspectiva de que investir é o acto de comprar parte de um negócio, tornar-se um dos seus donos. Esta perspectiva é a lógica por detrás da escolha de companhias com crescimento de ganhos anuais no interval de 25-50%. Nas palavras de O´Neil: “quem quer ter parte de um estabelecimento que não mostra crescimento”?

Wal-Mart?

O´Neil aponta o Wal-Mart como exemplo de uma companhia cujos fortes crescimentos anuais precederam um significativo e estável crescimento no preço das acções. Entre 1977 e 1990, o Wal-Mart exibiu um crescimento médio de ganhos anuais de 43%. O gráfico abaixo demonstra o quão bem sucedido foi o Wal-Mart após o seu notável crescimento anual.

Um Rápido Recapitular

As primeiras duas partes do sistema CAN SLIM são passos bastante lógicos que empregam análise quantitativa. Ao identificar uma empresa que demonstrou ganhos fortes, tanto em quadrimestre como anualmente, tem-se uma boa base para uma escolha de acções segura. Contudo, a beleza do sistema é que ele aplica mais cinco critérios às acções antes de as seleccionar.

N = Novo (New)

O terceiro critério de O´Neil para uma boa empresa é ela ter passado recentemente por uma mudança, que é muitas vezes necessária para que uma empresa se torne bem sucedida. Quer se trate de uma nova equipa de gestão, um novo produto, um novo mercado, ou uma nova alta no preço das acções, O´Neil descobriu que 95% das empresas que estudou passaram por uma mudança.

McDonald’s

Um exemplo perfeito de como uma novidade faz germinar o sucesso pode ser vista no passado da McDonald´s. Com a introdução dos seus novos franchises de fast food, cresceu mais 1100% nos quatro anos entre 1967 e 1971! E isto é apenas um dos muitos exemplos convincentes de empresas que, fazendo ou comprando algo novo, alcançar grandes sucessos e recompensaram entretanto os seus accionistas.

Novas Altas no Preço de Acções

O´Neil discute como faz parte da natureza humana desviar-mo-nos de acções com novas altas nos preços – as pessoas temem frequentemente que uma empresa em picos novos terá de baixar a partir desse nível. Mas O´Neil utiliza dados históricos convincentes para demonstrar que as acções que acabam de chegar a novos máximos muitas vezes continuam a subir para níveis ainda mais altos.

S = Oferta e Procura (Supply and Demand)

O S de CAN SLIM significa supply and demand, que se refere às leis que governam todas as actividades de mercado.

A análise da oferta e da procura no método CAN SLIM sustenta que, se tudo o resto se mantiver igual, é mais fácil para uma firma mais pequena, com um número mais baixo de acções vendidas, mostrar depois ganhos merecedores de destaque. Os motivos para isto são que o limite de uma empresa maior exigem muito mais procura do que os limites de uma empresa mais pequena para que estas demonstrem os mesmos ganhos.

O´Neil explora esta questão mais a fundo e explica como a falta de liquidez de grandes investidores institucionais os restring a comprar apenas empresas blue-chip, de altos limites, deixando estes grandes investidores numa desvantagem séria que os investidores mais pequenos podem capitalizar. Por causa da oferta e da procura, as grandes transacções que os investidores institucionais fazem pode afectar inadvertidamente o preço das acções, especialmente se a capitalização do mercado de acções for mais pequena. Porque os investidores indidivuais investem montantes relativamente baixos, podem sair e entrar numa companhia pequena sem empurrar o preço das acções para direcçoes indesejadas.

No seu estudo, O´Neil descobriu que 95% das companhias que demonstram maiores ganhos no preço das acções tinham menos de 25 milhões de acções vendidas quando esses ganhos se realizaram.

L = Líderes ou Penduras (Leader or Laggard)

Nesta parte da análise CAN SLIM, distinguindo entre líderes de mercado e laggards (penduras) de mercado é de grande importância. Em cada indústria, há sempre aqueles que lideram, proporcionando grandes ganhos aos accionistas e aqueles que se penduram e arrastam, proporcionando, na melhor hipótese, ganhos medíocres. A ideia é separar os verdadeiros agentes dos falsos.

Força de Preço Relativa

A força de preço relativa de uma acção pode variar entre 1 e 99, significando um valor de 75 que a empresa, durante um dado período, teve melhor performance que 75% das acções no seu grupo de mercado. O CAN SLIM requer que as acções tenham uma força de preço relativa de pelo menos 70%. Contudo, O´Neil afirma que as acções com força de preço relativa de 80-90 serão mais provavelmente as mais ganhadoras.

Simpatia e Penduras

Não deixe as suas emoções escolherem acções. Uma empresa pode aparentar ter o mesmo produto e negócio que outras na sua indústria, mas não invista numa empresa apenas porque parece barata ou lhe evoca simpatia. As acções baratas são baratas por alguma razão, geralmente porque são penduras de mercado. Pode pagar mais agora por um líder de mercado, mas no fim valerá a pena.

I = Patrocínio Institucional (Institutional Sponsorship)

O CAN SLIM reconhece a importância de que as empresas tenham algum patrocínio institucional. Basicamente, este critério baseia-se na ideia de que se uma empresa não tem patrocínio institucional, todos os milhares de gestores de capitais institucionais se desinteressaram dessa empresa. O CAN SLIM sugere que uma acção em que vale a pena investir tem entre pelo menos 3 e 10 donos institucionais.

Apesar disto, cuidado se uma porção muito grande das acções de uma empresa for posse de instituições. O CAN SLIM verifica que pode ter demasiados accionistas institucionais e, quando isto acontece, é demasiado tarde para comprar parte dela. Se uma acção tiver posse institucional exagerada, qualquer tipo de más notícias podem precipitar vendas massivas.

O´Neil também explora todos os factores que devem ser consideradosao determinar se a posse institucional de uma empresa é de alta qualidade. Apesar de as instituições serem vistas como “smart money”, algumas são muito mais espertas do que outras.

M = Direcção de Mercado (Market Direction)

O critério final CAN SLIM é a direcção de mercado. Ao escolher acções, é importante reconhecer qual o tipo de mercado em que se está, se é um urso ou um touro. Apesar de O´Neil não ser adepto do market timing, ele argumenta que se os investidores não entenderem os movimentos de mercado, podem acabar a investir contra a direcção de mercado e assim comprometer ganhos ou ter mesmo perdas significativas.

Preços e Volumes Diários

O CAN SLIM sustenta que a melhor forma de monitorizar as condições de mercado é observar os volumes e movimentos diários dos mercados. Esta componente do CAN SLIM podem requerir o uso de algumas ferramentas técnicas de análise, que são criadas para ajudar investidores e traders a perceberem tendências.

Conclusão

Aqui fica um recapitular dos sete critérios CAN SLIM:

C = (Current quarterly earnings per share) Ganhos correntes quadrimestrais por acção – Os ganhos devem estar pelo menos nos 18-20%.

A = (Annual earnings per share) Ganhos anuais por acção – Estes números devem mostrar crescimento significativo durante os últimos cinco anos.

N = (New things) Coisas novas – compre empresas com novos produtos, nova gerência, ou mudanças novas significtivas nas condições da indústria. Mais importante ainda, compre acções quando elas atingirem novos máximos de preços. Esqueça as acções baratas; elas são-no por algum motivo.

S = (Shares outstanding) Acções Vendidas (Shares Outstanding) – Este número deve ser pequeno e razoável. Os investidores CAN SLIM não procuram companhias antigas com grande capitalização.

L = (Leaders) Líderes – Compre líderes de mercado, evite penduras.

I = (Institutional sponsorship) Patrocínio Institucional – Compre acções que tenham pelo menos alguns patrocinadores institucionais que tenham relatórios de performance recentes superiores à média.

M = (General market) Mercado Geral - O mercado deve determinar se ganha ou perde, por isso aprenda a distinguir a tendência geral do mercado e a interpretar os índices gerais de mercado (mudanças de preço e volume) e a acção dos líderes de mercado individuais.

O CAN SLIM é excelente porque ele proporciona linhas de orientação fortes, mantendo a subjectividade no mínimo. Melhor ainda, ele incorpora tácticas de virtualmente todas as estratégias de investimento mais importantes. Pense nel como uma combinação de valor, crescimento, fundamentos, e mesmo um pouco de análise técnica.

Lembre-se de que isto é apenas uma breve introdução à estratégia CAN SLIM; esta abordagem cobre apenas uma fracção da informação útil no livro de O´Neil, “How to Make Money in Stocks”. Recomendamos que leia o livro para entender completamente os conceitos em que se baseia o CAN SLIM.