Bolsa.pt

Informações sobre a bolsa de valores.

Como Investir em Ações de Dividendos

Quando avalia ações com pagamento em dividendo, o primeiro pensamento absoluto deve ser acerca da viabilidade e sustentabilidade desse mesmo dividendo. Escolha uma empresa em que nada impedirá esse mensageiro de lhe entregar um pagamento de 3% para a sua conta todos os anos.

O perigo mais evidente num dividendo é a falta de fluxo monetário. Quando uma empresa tem um fluxo monetário fraco, o dividendo está entre um dos primeiros custos a ser cortado – pois assim pelo menos a empresa poderá parecer que está a reforçar essa métrica chave. Mas uma ação de dividendo que para de pagar o seu dividendo tem pouco valor para qualquer portfolio.

Como é que se encontra um dividendo “seguro”? Procure empresas cujos ganhos operativos e fluxo monetário possam cobrir os seus pagamentos anuais pelo menos duas vezes mais. É possível, a curto prazo, juntar capital através de ofertas de dívida ou ofertas públicas de ações para sustentar os dividendos. No entanto, a maioria das empresas não mantém esta prática por mais um trimestre ou dois.

É também útil dar uma olhada no histórico de dividendos da empresa. Apesar de não ser possível prever o futuro através do passado, algumas empresas exibem uma tendência para aumentar os seus pagamentos anualmente. Também é aconselhável procurar os rendimentos que tendem em direção à extremidade superior dos intervalos históricos.

No entanto, as ferramentas de análise que necessita de aplicar nas ações de dividendos não são totalmente centradas em ganhos. Muito do mesmo trabalho de casa fundamental aplicado na seleção de ações em crescimento, será também aplicável neste caso, só que você precisa de adicionar uma camada de análise semelhante à de rendimento fixo.

Os investidores focados em dividendos estão menos interessados em cada troca individual e mais preocupados com a forma como a perspetiva de ganhos positivos ou negativos poderá levar uma firma a alterar a sua política de pagamento. O prazo é também maior que o de muitos investidores de retalho, que geralmente consideram uma posição a longo prazo seja qualquer coisa que se mantenha por mais de duas semanas. Para quaisquer das ações num portfolio de dividendos, o período mínimo a manter deverá ser um ano.

Obviamente, dividendo ou não, os investidores querem evitar qualquer empresa cujas ações caiam de 50€ para 30€. Mas se a mesma ação tiver caído para 45€ sem uma alteração nos fundamentais, isso não seria tão preocupante e curto prazo – porque as perdas seriam suavizadas pelo dividendo.

Factos Sobre Dividendos

Segue uma rápida lição acerca dos conceitos básicos de dividendo, assim como alguns termos para novos investidores, ou para aqueles que gostariam de ser relembrados.

Antes de mais, os dividendos são geralmente pagos trimestralmente e podem ser aumentados, cortados ou eliminados a cada intervalo. Mais uma vez, os investidores devem se interessar mais por uma empresa que aumenta o seu pagamento de forma consistente e equilibrada.

Se alguém disser que uma ação tem um dividendo de 3%, isto é conhecido como rendimento. O rendimento é a relação do pagamento anual ao preço atual da ação (dividendos anuais por ação divididos pelo preço atual por ação) – assim, com um ritmo constante de pagamento, o rendimento e o preço de ação movem-se sempre em direções opostas.

Outro termo escutado frequentemente, e um fator importante no investimento em dividendos, é a data de ex-dividendo. Os investidores precisam de comprar uma ação antes desta data de modo a qualificarem-se ao dividendo em qualquer período. Porque os compradores na data de ex-dividendo não irão receber o rendimento dos dividendos, se por exemplo uma empresa paga 0.20€ por ação a cada trimestre – e sendo tudo o resto igual – as ações irão provavelmente abrir a cerca de 0.20€ mais baixas na data de ex-dividendo.

O único problema em tudo isto é que o próprio dividendo normalmente não é pago até entre duas a quatro semanas depois da data do ex-dividendo. Mas os investidores podem vender ações a qualquer altura durante ou após a data de ex-dividendo e ainda assim receber o pagamento, mesmo que as ações já não estejam nas suas contas. É claro, como eu já disse antes, os investidores de dividendos geralmente aplicam um período mais longo em manter, que pode ser mais que duas semanas, mas este mantém-se um ponto saliente a lembrar quando se vende uma ação paga em dividendos.

DRIPs

Um plano de reinvestimento em dividendos, normalmente chamado de DRIP, é um plano oferecido pela empresa que permite aos investidores reinvestir automaticamente dividendos de dinheiro ao comprarem ações adicionais ou ações fracionais na data de pagamento de dividendo. Esta pode ser uma excelente forma para os investidores aproveitarem o potencial da mistura. Em vez de receber o seu cheque trimestral de dividendo, a entidade que gere o DRIP (que pode ser a empresa, um agente de transferência ou uma firma corretora) coloca o dinheiro, em seu nome, diretamente aplicado à compra de ações adicionais.

Muitos DRIPS permitem que compre as ações adicionais sem comissão e até mesmo com um desconto sobre o preço corrente da ação. Os DRIPS que são operados pela própria empresa, por exemplo, são livres de comissão desde que não haja um corretor envolvido. Alguns DRIPS estendem a oferta a acionistas para comprarem ações adicionais em dinheiro, diretamente à empresa, com um desconto que pode ir entre 1 a 10%. Por causa da estrutura de desconto e livre de comissões, a base de custos de ações adquiridas desta forma pode ser significativamente mais baixa daquelas compradas fora do DRIP.

Do ponto de vista da empresa , os DRIPS podem ser atraentes porque as ações DRIP podem ser vendidas diretamente pela empresa – e não através de troca. Isto significa que o produto da venda de ações pode ser reinvestido na empresa. Os DRIPS também podem permitir às empresas adquirir novo capital ao longo do tempo enquanto reduzem as saídas de dinheiro que de outra forma seriam requeridas pelos pagamentos em dividendos. Além disso, os DRIPS tendem a atrair acionistas com estratégias de investimento a longo prazo; como tal, esses investidores podem estar mais dispostos a enfrentar quaisquer períodos difíceis.

Do ponto de vista do investidor, os DRIPS oferecem um método de reinvestimento conveniente. A principal desvantagem para os acionistas é que estes têm de pagar impostos sobre os dividendos em dinheiro reinvestidos na empresa apesar de nunca terem recebido dinheiro.

// Bolsa.pt